terça-feira, 3 de setembro de 2013

Documentos Históricos de Marino Geraldi e Família.



 

Documentos encontrados no porão da antiga residência de Eulália Geraldi fin em Três de Maio e que puderam ser parcialmente reconstituídos na data de 18/06/2013 para contar a história do pioneiro Marino Geraldi que chegou ao atual município de Três de Maio no longínquo ano de 1913, acompanhado da mulher Joaquina e dos filhos: Eulália, Luís, Zafério, Ancelmo, Júlia, Bernardo e Xavier.


Titulo da Colonização datado de 1918 em nome de Marino Geraldi








Este documento parcialmente re-constituído levou a assinatura do então Presidente do Estado do Rio Grande do Sul Dr. Antônio Augusto Borges de Medeiros.








Estado de deterioração em que se encontravam os documentos com quase cem anos.

Certificado de Registro do Título de Marino Geraldi, expedido em 09 de julho de 1918. 
(Documento parcialmente reconstituído)


Casa na Rua Padre Cacique em Três de Maio, que foi propriedade e também residência de Marino Geraldi.


Foto de Joaquina Felipina Wiebbeling Geraldi, 1942, esposa de Marino Geraldi.


Certidão de Batismo de Joaquina Geraldi


Cópia de Certidão de Casamento de Marino e Joaquina, ocorrido no 
Cartório de Três de Maio, na data de 15 de janeiro de 1921


Certidão de Óbito de Marino Geraldi, onde consta a grafia correta do nome italiano: Marino Ghiraldo.


   Foto de Bernardo Geraldi com a esposa Milita e a filha mais velha do casal.


 Foto de integrantes de uma trincheira do Grupo Liga de Defesa Nacional, 1923, Três de Maio.  Esta é uma das raras fotos em que aparece o genro de Marino Geraldi, Adão Vanin (último a direita no plano dos  fundos da foto). 



Título da Terra de 1918 que Marino Geraldi adquiriu em nome da filha mais Velha Eulália, na época ainda solteira e que posteriormente se casou com Patrício Fin.


Foto do Dr. Severino Fin e esposa, neto mais velho de Marino Geraldi ainda vivo, contando com a idade de 92 anos  e que recebeu o autor do blog para uma demorada entrevista, na data de 26 de julho de 2013 em seu apartamento da Rua Duque de Caxias em Porto Alegre.  O Dr. Severino Fin, segundo nossa pesquisa é o segundo médico a forma-se, filho de Três de Maio. Fez carreira  militar chegando ao Posto de Coronel. A entrevista encontra-se gravada em meio eletrônico (vídeo) nos arquivos do autor.





Foto e parte de discurso de posse como Procurador Geral do Estado do Rio Grande do Sul do Dr. Orlando Giraldi Vanin, neto muito ilustre do pioneiro Marino Geraldi . Dr. Orlando foi procurador geral do estado entre os anos de 1971 e 1974.



Foto da Galeria dos Ex-presidentes do Tribunal de Justiça Militar do RS e currículo do neto de Marino, Juiz Dr. Orlando Giraldi Vanin que deixou por escrito em seus discursos a data da chegada de seu avô  a Três de  Maio: Ano de 1913. A mãe do Dr. Orlando, Júlia Geraldi Vanin, chegou a Três de Maio junto com a família com a idade de oito ano.

Julia Geraldi Vanin, filha de Marino Geraldi  e Joaquina Wiebiling. Na foto com os netos, ao fundo da direita para a esquerda: Vernei José Vanin Trage, Ivone Vanin Trage, Maria de Lourdes Vanin Trage, na frente em pé, ao lado de Julia sentada, aparecem da direita para a esquerda os netos: Luís Osório Carvalho Vanin, Vilson Luís Vanin Trage,  Marco Antônio Carvalho Vanin e no colo aparece o autor do Blog: Orlando Vanin Trage.



Coronel Osvaldo Geraldi Vanin, em foto da festa de comemoração dos 80 anos de idade, neto de Marino Geraldi, primeiro Tresmaiense a chegar ao posto de Coronel da nossa Gloriosa Brigada Militar. Organizado e metódico, colecionou documentos ao longo de toda a vida os quais reuniu, reproduziu cópias e distribuiu aos filhos, sobrinhos, netos reunidos em um volume que denominou:"Alfarábios da Família Vanin". Também gravou o material em meio eletrônico. Foi um grande colaborador e incentivador para o resgate da história do avô, Marino Geraldi e a família. Conta com a idade de 92 anos e reside em Porto Alegre.







Alzira Vanin Trage, neta mais velha do casal Marino e Joaquina Geraldi e mãe do autor do Blog. Casada com Edwaldo Germano Fernando Trage. Grande conhecedora da história oral da família. Contava em detalhes a história do avô Marino, desde a época em que ele era  menino em Verona na Itália. Ao ficar órfã de pai aos seis anos e meio de idade, residiu com o avô durante algum tempo.  Relatava detalhes, datas e lugares com extrema precisão. Faleceu em 2012 aos 89 anos, sendo lembrada por trazer ao dia a dia da família personagens longínquos do passado, como a família do avô e dos primeiros moradores de Três de Maio. É mãe do ex-vice prefeito e ex-vereador de Três de Maio, Fernando Vanin Trage. Teve sete filhos: Vernei José, Ivone, Maria de Lourdes, Vilson Luís, Orlando, Fernando e o caçula da turma João Carlos Vanin Trage, falecido com poucos dias de vida.


Pedro Geraldi Vanin, a esquerda da foto, juntamente com a irmã Alzira Vanin Trage e o irmão Osvaldo Geraldi Vanin,  sempre muito falante e alegre, também foi um contador de "casos antigos" da infância passada em Três de Maio. Também colaborou na construção da história do avô Marino Geraldi e dos primeiros tempos de Três de Maio. Fez sua carreira militar como oficial bombeiro, tendo sido o primeiro comandante do corpo de bombeiros de Íjui. Faleceu aos 89 anos na data de 29 de maio de 2016 em Porto Alegre.










Bisneto de Marino Geraldi, Orlando Vanin Trage, cirurgião-dentista na cidade de Alegria em foto da primeira comunhão, aos quatro anos de idade. Orlando foi quem escreveu a história do bisavô, através da história oral dos membros da família, das entrevistas e dos documentos ainda existentes.